Por que não há telas sem borda no mercado?

Eu gostaria que fosse viável, mas, infelizmente, não. Apesar das persistentes campanhas de marketing de vários fabricantes proclamando a presença de “telas sem bordas” ou telas “sem bordas”, a verdade é que as telas verdadeiramente sem bordas ainda não se materializaram. Mesmo no universo das televisões, onde a busca por essa conquista tem sido mais acentuada, a conquista mais marcante até agora é uma Samsung TV OLED 8K com proporção tela/corpo de 99%. Por que isso continua sendo o caso?

Em todo o espectro de dispositivos, desde monitores de PC e TVs até laptops, tablets e smartphones, cada tela é caracterizada por suas bordas distintas. Isso vale universalmente, sem exceções. Os fabricantes vêm se esforçando há anos para minimizar esse elemento comum, com o objetivo de aprimorar a relação tela-corpo e oferecer aos usuários uma experiência visual mais envolvente.

tela sem borda

Por que não há telas sem bordas?

Do nosso ponto de vista, a área em que as telas sem borda ofereceriam as vantagens mais significativas é nos monitores de PC. Isso é particularmente relevante, pois muitos de nós posicionamos vários monitores lado a lado para expandir nosso espaço de trabalho. Infelizmente, mesmo nesse contexto, os fabricantes tendem a priorizar seus esforços em televisores devido às maiores margens de lucro associadas a seus preços relativamente mais altos. No entanto, vamos mudar nosso foco para o cerne da questão.

mudar monitor Hz

As bordas ou engastes da tela servem como a estrutura que envolve a própria tela, distinguindo a área visível real da tela da periferia externa do dispositivo. A largura dessas bordas pode variar de acordo com a marca e o modelo, com algumas telas apresentando bordas incrivelmente finas que os fabricantes comercializam como “monitores sem moldura”. Essas bordas são normalmente compostas de plástico e complementam os materiais usados ​​na caixa traseira do dispositivo, fornecendo suporte estrutural para manter a tela segura no lugar.

Embora alguns possam supor que essa consideração estrutural impede a criação de telas verdadeiramente sem bordas, a realidade é bem diferente. Muitos monitores não possuem uma estrutura de moldura externa tradicional, mas a própria tela continua a apresentar bordas, semelhantes às áreas de borda preta nas imagens.

Em certos dispositivos, como computadores All-in-One, laptops, smartphones ou tablets, as bordas servem para acomodar componentes essenciais, como webcams, sensores de luz, alto-falantes, microfones e muito mais. No entanto, por que as televisões e monitores de computador ainda mantêm as bordas visíveis? Esta questão permanece no cerne da questão.

monitores

A realidade diverge da percepção comum, já que a conquista das telas sem bordas foi realmente realizada há vários anos (basta considerar as telas OLED dobráveis ​​ou enroladas que chamam a atenção no mundo da tecnologia há algum tempo). No entanto, o obstáculo está na usabilidade:

  • Como alguém segura confortavelmente um smartphone sem bordas de tela?
  • Onde componentes como alto-falante, câmera frontal ou sensor de luz podem ser integrados perfeitamente?
  • Em uma TV, onde o sensor do controle remoto ou o sensor de luz devem se localizar?

Em alguns casos, como o sensor de controle remoto em TVs, você deve ter notado uma leve saliência na parte inferior para sua integração. Da mesma forma, vimos modelos de smartphones com uma câmera frontal integrada que aparece ao capturar uma foto. Naturalmente, essas escolhas de design levam a um dispositivo mais espesso, mas essa preocupação parece menos relevante por enquanto.

Devido a essas considerações de usabilidade, acreditamos que, embora alguns fabricantes possam experimentar a introdução de telas totalmente sem bordas no mercado, é improvável que se torne a tendência predominante. Isso ocorre porque, no grande esquema das coisas, as desvantagens decorrentes desses compromissos de design tendem a superar as vantagens.