Deixar o carregador do telefone conectado: é caro ou arriscado?

Os smartphones modernos apresentam maior duração da bateria, geralmente durante todo o dia. Conseqüentemente, muitas pessoas carregam seus telefones durante a noite e deixam o carregador conectado à fonte de energia. Mas será que essa prática consome muita energia e dinheiro quando o celular não está sendo carregado? Vamos explorar as implicações.

carregador de telefone

Consumo do carregador quando ocioso

Os smartphones e carregadores atuais são projetados com tecnologia inteligente que evita sobrecargas. Quando a bateria do telefone está cheia, o processo de carregamento é interrompido, garantindo a integridade da bateria. Depois que o telefone estiver desconectado, o consumo de energia do carregador diminui significativamente. De acordo com a FACUA, deixar um carregador conectado à fonte de alimentação sem nenhum dispositivo conectado a ele normalmente resulta em um consumo fantasma mínimo. Em média, este carregador ocioso consome cerca de 0.0002 kWh. Ao longo de um ano, se o carregador for deixado ligado durante cerca de 16 horas por dia (excluindo o tempo em que o telemóvel está ligado à tomada), o consumo fantasma total soma cerca de 1.168 kWh, custando apenas alguns cêntimos anualmente. Portanto, em termos de custos de eletricidade, deixar um carregador conectado sem um dispositivo conectado não é uma preocupação significativa.

Outros riscos e considerações

Embora o consumo insignificante de energia possa não ser um problema, existem razões válidas para não deixar o carregador conectado continuamente. Uma preocupação principal é o risco de superaquecimento, que pode causar risco de incêndio. Este perigo torna-se mais pronunciado quando o carregador é posicionado perto de materiais inflamáveis, como lençóis, cobertores ou travesseiros.

Deixar um carregador conectado à fonte de alimentação com cabos pendurados pode representar riscos para crianças ou animais de estimação. Esses cabos podem emaranhar e colocar em perigo crianças e animais, podendo causar ferimentos.

Além disso, o próprio carregador pode degradar-se com o tempo devido à constante flexão e torção do cabo. Embora esse problema seja menos grave que os riscos à segurança, ainda vale a pena considerá-lo.

Concluindo, o menor consumo de energia associado à manutenção do carregador conectado não é uma grande preocupação. No entanto, os potenciais riscos de segurança, especialmente aqueles relacionados com os riscos de incêndio e o bem-estar das crianças e animais de estimação, tornam aconselhável desligar o carregador quando não estiver em uso. Essa prática também ajuda a prolongar a vida útil do carregador e reduz o risco de acidentes domésticos.