Estratégias baseadas em nuvem para monitoramento de microsserviços

monitoramento de microsserviços baseado em nuvem

O desenvolvimento de aplicativos e a eficiência de gerenciamento são os principais resultados da adoção de microsserviços. Para alcançar alta eficiência com garantias de desempenho, é necessário contar com uma infraestrutura escalável. A nuvem oferece uma infraestrutura sofisticada e escalável com armazenamento ilimitado. Com quase mais de 85% das cargas de trabalho hospedadas e gerenciadas em infraestruturas em nuvem, ter visibilidade detalhada dos serviços em nuvem e de seu comportamento tornou-se cada vez mais importante.

O monitoramento permite agregação e análise do comportamento geral do aplicativo, fornecendo insights profundos. Capturar cada interação de microsserviços é crucial quando a segurança, a escalabilidade e o desempenho estão em foco. Os serviços em nuvem geralmente equipam as empresas com funcionalidades avançadas e seguras para atingir seus objetivos de negócios. Essas funcionalidades são pré-habilitadas com recursos de monitoramento abrangentes, mas são limitadas e não podem ser escalonadas com microsserviços.

O que é monitoramento de microsserviços?

O monitoramento de microsserviços é uma abordagem integrada a estratégias e metodologias para extrair visibilidade incomparável de microsserviços em escala. A instância de computação, o módulo de microsserviço, as dependências, as comunicações, os comportamentos e as respostas são importantes para serem monitorados. O nível de monitoramento é um fator multiplicador que muda com os microsserviços.

No domínio da nuvem, os requisitos genéricos de monitoramento podem em breve se tornar ineficientes e esmagadores. Os microsserviços precisam de foco e atenção extras para criar implementações de monitoramento dinâmicas e personalizáveis. Deixe-nos explorar monitoramento de microsserviços estratégias que as equipes de Dev/Sec/Ops devem considerar.

5 estratégias de nuvem para monitoramento de microsserviços

A implementação de soluções de monitoramento para cargas de trabalho baseadas em nuvem evoluiu drasticamente ao longo do tempo. Normalmente, a implementação da monitorização utilizando o conjunto de ferramentas existente produz os resultados esperados, mas estas implementações carecem de escalabilidade e não são necessariamente dinâmicas. As soluções genéricas são insuficientes quando os microsserviços estão envolvidos em um vasto terreno de nuvem e são necessárias estratégias avançadas para lidar com os microsserviços na nuvem. Vejamos cinco estratégias principais:

Adote código aberto para desenvolver modelos dinâmicos

As soluções nativas da nuvem devem ser a primeira escolha ao implementar recursos de monitoramento. As ofertas nativas da nuvem fornecem integrações perfeitas com serviços internos, tornando a implementação fácil e segura. Aplicações de pequena escala onde os microsserviços são implantados em partes gerenciáveis ​​devem utilizar ofertas integradas. Embora flexíveis, dinâmicos e integrados, eles não são dimensionados nem têm desempenho ideal ao gerenciar microsserviços que lidam com cargas de trabalho em grande escala.

As soluções de código aberto já percorreram um longo caminho. Eles oferecem soluções voltadas para a comunidade, específicas para requisitos e problemas. Os microsserviços exigem implementações de monitoramento repetitivas com configurações diferentes. Incluir modelos dinâmicos que podem ser modulados durante o tempo de execução como monitoramento de microsserviços é uma estratégia sólida. Prometheus é um kit de ferramentas de monitoramento e alertas projetado para oferecer confiabilidade e escalabilidade. Ele oferece uma linguagem de consulta poderosa com recursos de modelagem de dados multidimensionais. Também ajuda a coletar métricas de diversas fontes por meio de consultas dinâmicas baseadas em rótulos e configurações para monitoramento flexível.

Implementar políticas de rede seguras

Cada atividade de desenvolvimento e implantação é centrada nos princípios de segurança em primeiro lugar. Os aplicativos baseados em nuvem operam e se comunicam pela rede e, portanto, toda exchange deve cumprir padrões de segurança. As políticas de rede são um meio ideal para garantir que todos os componentes da nuvem operem de acordo com as regras definidas.

A aplicação de regras entre microsserviços limita potenciais vetores de ataque e acessos externos não autorizados. Eles fornecem uma estrutura auditável para a implementação de controles de acesso à rede que são essenciais para manter uma segurança incomparável. Aproveitar ferramentas administrativas específicas da nuvem para gerenciamento de rede é uma solução viável e deve fazer parte da estratégia de monitoramento de microsserviços.

Implementando soluções personalizadas para agregar métricas de tempo de execução

A coleta de métricas é muito importante na avaliação do comportamento e desempenho de qualquer operação lógica. Acumular métricas após a ocorrência de uma anomalia ou conclusão de um evento não é tão útil quando comparado às métricas de tempo de execução. As capacidades de coleta de métricas padrão fornecidas pelos serviços nativos da nuvem não são suficientes para microsserviços.

São necessárias soluções prontas para uso e personalizadas para focar na integração ou nos pontos de conexão entre microsserviços. As soluções personalizadas ajudam a monitorar anomalias em tempo real, ao mesmo tempo que fornecem insights sobre a utilização de recursos, a integridade geral e o comportamento dos microsserviços. Telemetria aberta e Prometheus são escolhas viáveis ​​ao considerar a implementação de coleta de métricas personalizadas como uma das estratégias de monitoramento de microsserviços.

Arquitetar pipelines de CI/CD

Soluções personalizadas, modelos dinâmicos e políticas de rede só serão eficientes se evoluírem com a evolução dos requisitos. Os microsserviços operam e interagem de maneira diferente quando comparados aos aplicativos internos monolíticos. Uma atividade ou funcionalidade é dividida em módulos menores e interdependentes para implantação e gerenciamento individual.

Normalmente, milhares de microsserviços são implantados, senão milhões, em escala. Aplicar uma solução única, personalizada e dinâmica em todos os microsserviços é uma tarefa complexa. Incorporação de novas soluções e implementações em pipelines de integração contínua e implantação contínua (Pipelines de CI / CD) garante uniformidade e ao mesmo tempo garante eficiência. Os pipelines de CI/CD são extremamente benéficos para nuvem e microsserviços. Embora façam parte da pilha moderna, também devem ser considerados para monitoramento de microsserviços, caso ainda não tenham sido feitos.

Painéis em tempo real com status e rastreamentos detalhados

As melhorias não são possíveis sem visibilidade, e o monitoramento não se enquadra na equação sem a mesma. Um uso ideal para acumulado registros e métricas é apresentá-los em painéis para obter insights detalhados. Os insights sinalizarão gargalos enquanto pressionamos por melhorias.

A análise e agilização das métricas acumuladas em tempo real fornecem painéis abrangentes com o status dos microsserviços, juntamente com vestígios de falhas, se houver. A capacidade em tempo real ajuda a permitir a depuração e a implementar soluções de remediação com base em tendências. Eventualmente, o desempenho, a confiabilidade da infraestrutura, as comunicações de rede e muitos outros aspectos relativos aos microsserviços podem ser visualizados e melhorados usando painéis em tempo real.

Conclusão

Compreender como os microsserviços estão funcionando e reagindo ao escalonamento de cargas de trabalho é crucial. Considerando as complexidades e penalidades envolvidas, é prudente monitorar microsserviços por meio de soluções abrangentes e, ao mesmo tempo, adotar implementações personalizadas e dinâmicas. A implementação baseada em nuvem deve ser equipada com estratégias sólidas de monitoramento de microsserviços. As estratégias oferecem visibilidade em tempo real com segurança robusta, além de ampla flexibilidade.